PPE ganhou as eleições europeias, eurocépticos invadem Parlamento Europeu

Conservadores perdem eleitos,mas ficam à frente dos socialistas. Eurocépticos elegem mais de uma centena de eurodeputados.

Foto
Jean-Claude Juncker, o candidato do PPE à Comissão Europeia Reuters

Os partidos europeus de centro-direita (PPE) ganharam as eleições para o Parlamento Europeu (PE) embora tenham obtido um resultado muito inferior ao de há cinco anos, conseguindo um avanço de cerca de 20 deputados face aos socialistas, que se mantêm como a segunda família política. A grande noticia da noite, no entanto, são os eurocépticos, que devem conquistar 130 eurodeputados.

Segundo os primeiras resultados oficiais avançados após as 22h000 deste domingo pelo Parlamento Europeu, o PPE deverá conseguir eleger 211 deputados, contra 193 para os socialistas (num total de 751 eleitos). Em 2009, os dois grupos parlamentares obtiveram 274 e 196 deputados respectivamente.

Os liberais mantém o terceiro lugar com 74 eleitos (contra 83 actualmente). 

Os Verdes permanecem o quarto grupo parlamentar, com 58 deputados, mais um do que hoje.

A esquerda radical obtém 47 lugares, de acordo com uma projecção realizada pelo instituto francês TNS Soffres.

O grupo dos conservadores eurocépticos (ECR, onde se incluem os tories britânicos de David Cameron) cai de 54 deputados hoje para 39 no novo PE, enquanto os eurocépticos radicais (EFD), liderados por Nigel Farage, do britânico UKIP, sobem de 31 para 33. 

Mas o novo PE deverá contar com cerca de 130 deputados extremistas, sobretudo de extrema-direita. Muitos não correspondem a nenhum grupo já existente - poderão formar um novo bloco, como era desejado pela Frente Nacional de Marine Le Pen e Geert Wilders, da Holande. No PE cessante, não pertenciam a nenhum grupo parlamentar, o que limitava a sua actividade no PE. Agora podem ter 56 deputados.

Entre as novas entradas extremistas e eurocépticas no PE contam-se ainda o Movimento Cinco Estrelas, de Beppe Grillo (Itália) e Alternativa para a Alemanha (AfD) - que não se ligaram previamente a nenhum grupo do PE.