Obama diz que paragem do Governo se deve a "cruzada ideológica"

Presidente apela a resolução rápida do impasse orçamental.

Foto
Obama enfrenta impasse orçamental

O presidente dos Estados Unidos apelou esta terça-feira aos responsáveis Republicanos no Congresso para não deixarem que uma facção do partido "faça com que a economia dos Estados Unidos fique refém de uma cruzada ideológica" e pediu uma resolução rápida do problema.

Numa declaração ao país destinada a assinalar o arranque hoje do funcionamento do sistema de seguros de saúde, habitualmente denominado como Obamacare, Barack Obama disse que quanto maior durar o actual impasse orçamental, maior o impacto será para a economia norte-americana.

O presidente lamentou o papel desempenhado pela facção mais conservadora do Partido Republicano no bloqueio ao orçamento, numa tentativa de pressionar os Democratas e a Casa Branca a introduzirem mudanças significativas ao sistema de saúde que foi entretanto aprovado.

"O encerramento do Governo (shutdown) era completamente evitável, não deveria ter acontecido", afirmou Obama, numa intervenção em que classificou o dia de hoje como "histórico", por ter marcado o início das compras de seguros de Saúde, seguindo as regras do novo regime. O presidente dirigiu-se ao país, acompanhado por um grupo de norte-americanos que, no anterior regime, não tinham possibilidade de adquirir um seguro de saúde.

Os serviços federais considerados não essenciais foram, esta terça-feira, fechados, como resultado da não aprovação do orçamento para o ano financeiro de 2013/2014. Cerca de 800 mil funcionários ficaram em casa sem vencimento, à espera que os seus serviços voltem a abrir. Entre os serviços fechados estão os museus, parques nacionais e serviços de finanças.