Incêndios: Seguro adverte que PS exigirá apuramento de responsabilidades

O secretário-geral do PS insistiu nesta quarta-feira que o PS recusará qualquer aproveitamento político sobre as consequências do flagelo dos incêndios, mas advertiu que o seu partido será firme na exigência do apuramento de responsabilidades.

A posição foi assumida pelo secretário-geral do PS após um almoço da candidatura socialista à Câmara Municipal de Oeiras, na véspera de efectuar uma visita ao Comando Nacional de Operações de Socorro da Autoridade Nacional de Protecção Civil.

Interrogado sobre as consequências dos incêndios florestais em Portugal, António José Seguro começou por lamentar a recente morte do bombeiro Bernardo Cardoso.

"Tal como afirmei em Évora, não vou fazer qualquer aproveitamento político e partidário da desgraça que vitimou bombeiros e que está a vitimar muitas famílias por esse país fora", disse.

Com a visita ao Comando Nacional de Operações de Socorro, na quinta-feira ao fim da manhã, o secretário-geral do PS disse ter como objectivo "inteirar-se sobre a situação e recolher mais informações".

"Mas é preciso que haja apuramento de responsabilidades. Isso é o que o país exige e o PS será firme no apuramento dessas responsabilidades", disse, antes de prestar homenagem aos bombeiros portugueses e solidariedade às famílias dos bombeiros que morreram e aos portugueses que perderam bens e património.

"Haverá o tempo da avaliação e do pedido de responsabilidades. Este é o tempo de apoiar os bombeiros", frisou.