Sétima avaliação tenta conciliar consolidação orçamental e crescimento

Foto
As negociações deverão estar concluídas no final de Abril Daniel Rocha

Na avaliação que se inicia nesta segunda-feira, Governo enfatiza a aposta no investimento e no crescimento, enquanto negoceia os cortes de quatro mil milhões de euros.

Com o exemplo grego na sua memória e os indicadores de crescimento e desemprego em Portugal a produzirem desilusão atrás de desilusão, o Governo e a troika tentam, nesta sétima avaliação do programa de ajustamento português, travar a ameaça de entrada num círculo vicioso.

Mas para isso parecem querer juntar duas coisas que, até ao momento nesta crise, não têm conseguido conviver em simultâneo: a consolidação orçamental e o crescimento.

Em cima da mesa estará também a reforma do Estado. É uma avaliação crucial também por ser uma das últimas que se realizam até à entrega da tranche final do empréstimo, prevista para Setembro deste ano.

Leia mais na edição impressa ou no exclusivo para assinantes em publico.pt