Energia

INESC/Porto lidera maior projecto de investigação científica na Europa visando a massificação dos carros eléctricos

O Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (INESC) do Porto é o líder científico do MERGE (Mobile Energy Resoures for Grids of Electricity), o maior projecto de investigação com financiamento da União Europeia (UE) que vai preparar o sistema eléctrico europeu para a massificação da utilização de veículos automóveis eléctricos.

O objectivo deste projecto, orçamentado em 4,5 milhões de euros, consiste em encontrar soluções que minimizem a necessidade de reforço de infraestruturas das redes eléctricas e dos sistemas electroprodutores, de modo a evitar sobrecustos que teriam que ser suportados pelos utilizadores dos veículos eléctricos, explicou fonte do INESC.

Enquanto líder científico do projecto MERGE, o INESC Porto vai contribuir para a construção de um sistema "inteligente" que adapte os carregamentos das baterias dos veículos eléctricos à disponibilidade dos recursos energéticos e da infraestrutura das redes eléctricas, tendo em conta as características dos sistemas eléctricos europeus.

O congestionamento da rede e as dificuldades dos centros produtores em alimentarem os acréscimos de consumo de electricidade (que podem resultar da ligação dos veículos eléctricos à rede) são eventuais barreiras a esta mudança de paradigma.

São exactamente estas situações que o projecto MERGE pretende resolver, ao mesmo tempo que se propõe viabilizar economicamente a implementação da infraestrutura que permite o abastecimento em electricidade dos veículos eléctricos na Europa.

Uma das linhas orientadoras do projecto consiste em minimizar a necessidade de investimento no reforço das infra-estruturas da rede eléctrica existente, bem como do parque produtor de energia eléctrica. Maximizar a utilização de energias renováveis para o carregamento das baterias dos veículos eléctricos é outro dos objectivos do MERGE.

O INESC considera que o sistema electroprodutor português, pela presença de uma forte componente renovável, pode assegurar a produção de mais electricidade a partir de fontes de energia "verdes".

Estima-se que em 2025 a potência eólica instalada em Portugal possa atingir os 9000 megawatts (MW). Actualmente esta potência já ultrapassa os 3000 MW.

O consórcio do projecto MERGE envolve 16 empresas e instituições de IDT europeias e o MIT (EUA). Neste projecto participa também a REN - Redes Energéticas Nacionais.