PS candidata Inês de Medeiros e Miguel Vale de Almeida a deputados por Lisboa

Foto
Inês de Medeiros foi mandatária de Vital Moreira Enric Vivies-Rubio

O nome de Inês de Medeiros, uma independente que poucos esperavam ver como deputada, foi aprovado esta noite na reunião da Federação de Lisboa. Ali ficou fechada a maior lista de candidatos a deputados do país, já com o acordo do secretário-geral, José Sócrates.

O quarto da lista é o ministro da Justiça Alberto Costa, seguido por Vitalino Canas, Ana Paula Vitorino, e ainda Miguel Vale de Almeida. Seguem-se Miguel Coelho e Manuela Augusto, presidente das Mulheres Socialistas. Duarte Cordeiro, líder da JS, é o 14º, um lugar elegível tendo em conta que, em 2005, o PS elegeu 23 deputados por Lisboa.

Maria de Belém, que há quatro anos concorreu por Lisboa, desta vez vai ser cabeça de lista por Aveiro. O ministro das Finanças, Teixeira de Sousa, será o número dois da lista do Porto, a seguir a Alberto Martins, tal como o PÚBLICO noticiou em primeira mão.

Esta noite a comissão política nacional do PS irá fechar todas as listas de candidatos a deputados do país, mas sabe-se já que vários ministros são cabeças de lista distritais: Ana Jorge (Coimbra), Vieira da Silva (Setúbal), Pedro da Silva Pereira (Vila Real) e o secretário-geral do PS, José Sócrates, será mais uma vez o primeiro pelo círculo de Castelo Branco.

Amanhã os socialistas irão apresentar o seu programa eleitoral, onde se assume o papel do Estado na economia com redistribuição fiscal a favor da classe média, combate à "periferização" do país e desenvolvimento das políticas sociais.

O programa eleitoral dos socialistas, segundo a Lusa defende uma visão de Estado regulador forte no jogo financeiro, interveniente na economia através do investimento público e corrector de desigualdades sociais por via da atribuição de prestações sociais.

Actualizada às 10h35