39 inscritos a viver em apenas cinco moradas

Indícios de irregularidades nas eleições do PSD

Num apartamento de tipo T1, por exemplo, estão registados 11 militantes, um dos quais é contratado pela junta de Benfica
Foto
Num apartamento de tipo T1, por exemplo, estão registados 11 militantes, um dos quais é contratado pela junta de Benfica Luís Ramos (arquivo)

São os primeiros indícios de golpes de bastidores nas eleições directas para a liderança do PSD. Na secção de Benfica, em Lisboa, as listas de militantes revelam haver 39 inscritos no partido a viver em apenas cinco moradas diferentes, todos vizinhos, dois dos quais são funcionários da junta de freguesia local.

Uma listagem de militantes de Benfica, a que o PÚBLICO teve acesso, mostra uma concentração inaudita de militantes no bairro social da Boavista. Num apartamento de tipo T1, por exemplo, estão registados 11 militantes, um dos quais é contratado pela junta.

Na mesma rua, surgem outros dois endereços onde supostamente residem um total de 11 inscritos no partido (seis numa casa, cinco noutra, sem indicação de tipologia). Numa rua ao lado, há outro apartamento onde supostamente vivem mais 11 militantes, e uma cave de outra rua próxima, um T3, dá endereço para mais seis inscritos no partido, um dos quais é igualmente funcionário da junta de freguesia.

Em São Domingos de Benfica crescem as dúvidas sobre se estes indícios configuram uma "chapelada" eleitoral, tanto mais que, em dois anos, se verificou uma inscrição maciça de militantes: em 2006 havia cerca de 1400 inscritos no PSD local, enquanto agora há mais de 1700, sem contar com 130 inscrições que foram retiradas por morada desconhecida.

"Piratas" na Internet

A disputa de espaços de influência começou cedo e logo pelo controlo da Internet, levantando problemas a Manuela Ferreira Leite e a Pedro Passos Coelho. "Houve registos em vários domínios internacionais - .com, .net, .info - onde não se exige identificação", relatou ao PÚBLICO Paulo Ribeiro, proprietário da empresa que tratou do registo do site oficial, manuelaferreiraleite.pt.

"O objectivo é impedir que esses registos sejam usados ou então fazer negócios", como acontece com o ferreiraleite.com. Esta página é a única que está activa... e imparável. Tem anúncios Google para todos os gostos, desde o movimento liberal social a "mulheres sexy no chat". De resto, não passa de uma colectânea de notícias sobre a campanha, sem sequer fazer o link para o site de origem da notícia.

Paulo Ribeiro investigou os registos e concluiu que os dominios manuelaferreiraleite.com e o ferreiraleite.com estão registados em nome de um indivíduo de Vila Nova de Gaia. E acabou por descobrir que o mesmo endereço de mail deste indivíduo é a caixa de correio do site da Junta de Freguesia de Santa Marinha, onde aquele é secretário.

Algo semelhante aconteceu com a candidatura de Pedro Passos Coelho. No dia seguinte à demissão de Luís Filipe Menezes, a 18 de Abril, "o domínio pedropassoscoelho.com foi registado em Gaia, curiosamente pelo mesmo indivíduo" que registou o Ferreira Leite.com "e que tem o mesmo nome do presidente da comissão política do PSD de Santa Marinha", conta por seu lado o jornalista Paulo Querido no seu blogue (pauloquerido.net).

Quem não parece ter tido qualquer problema em registar-se no domínio .com foi Pedro Santana Lopes. O registo foi feito por uma empresa de som de Queluz apenas em 2 de Maio, de acordo com as investigações de Paulo Querido.