Pedro Costa e Wang Bing, os exorcistas

O dueto foi de cordas: o português e o chinês compuseram uma intensa experiência musical no Festival de Cannes com As Filhas do Fogo e Man in Black.

wang-bing,jeanluc-godard,cinema,culturaipsilon,pedro-costa,festival-cannes,
Fotogaleria
"As Filhas do Fogo": Pedro Costa assume que estes seus nove minutos são uma preparação para "algo de maior" cortesia festival de cannes
wang-bing,jeanluc-godard,cinema,culturaipsilon,pedro-costa,festival-cannes,
Fotogaleria
Wang Xilin, o compositor em "Man in Black" acompanhou Wang Bing a Cannes cortesia festival de cannes

Se recordarmos uma memória mais antiga do cinema de Pedro Costa e de Wang Bing – por exemplo, No Quarto de Vanda (2000) e Tie Xi Qu: West of the Tracks (2002) – teremos de concordar que dificilmente adivinharíamos que poderiam acontecer As Filhas do Fogo e Man in Black, uma curta de nove minutos e um documentário-performance de uma hora, que, juntos em sessão dupla, filmes com música e sobre música, ambos exibidos fora de competição, foram responsáveis pelo que de mais emocional e político tem havido no Festival de Cannes.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Comentar