Na política, ter família “é um desafio permanente”

Mulheres e homens com cargos políticos vêem-se confrontados com a necessidade de conciliar horários e imprevistos que nem sempre são compatíveis com as necessidades da família.

Foto
Jacinda Ardern, à direita, com o companheiro , Clarke Gayford, e a filha bebé, na ONU, em Nova Iorque Reuters/CARLO ALLEGRI/arquivo

Inês Zuber, do PCP, teve de escolher entre a licença de maternidade e o lugar no Parlamento Europeu. José Diogo Albuquerque sentiu, ao longo do quase um ano que conciliou o cargo de secretário de Estado com a função de pai, que perdia o crescimento da filha.​ Assunção Cristas cansou-se de responder à pergunta de como conseguia conciliar a vida profissional com o facto de ser mãe. Constança Urbano de Sousa recorda o “enorme peso acrescido” de ter estado na política com filhos pequenos. Ana Catarina Mendes fala do “desafio permanente”. E Marta Temido lamenta a desigualdade.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários