Governo obrigado a corrigir pensões que terão aumento máximo de 4,83% em 2023

Inflação e evolução da economia obrigam a rever os aumentos a aplicar às pensões no próximo ano. Correcção custará mais 110 milhões de euros.

Foto
Solução encontrada pelo Governo para as pensões deixa em aberto o que acontecerá a partir de 2024 Adriano Miranda

À terceira deve mesmo ser de vez, e os pensionistas podem agora ter mais certezas sobre o valor da sua reforma durante o próximo ano. Se, em Agosto, era legítimo para aqueles que têm mais baixos rendimentos pensarem que as suas reformas cresceriam cerca de 8% e em Setembro lhes foi dito que aumentariam 4,43%, agora já é certo que o acréscimo das pensões será de 4,83%, o valor confirmado pelo Governo depois de serem conhecidos os dados da inflação de Novembro.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários