O caso Luísa Salgueiro: uma história muito mal contada

A história de que Luísa Salgueiro foi constituída arguida apenas por ter nomeado uma chefe de gabinete sem concurso público é areia atirada para os nossos olhos.

Durante 15 dias, aquilo que ouvimos foi isto: o Departamento de Investigação e Acção Penal do Porto, num momento de manifesto delírio persecutório, decidira constituir arguida a presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, por ter nomeado sem concurso a sua chefe de gabinete.

Sugerir correcção
Ler 48 comentários