A China que aí vem

Xi Jinping usou o congreso do PCC para impor novas prioridades da China no palco internacional: tornar-se na primeira potência económica do mundo. Isto sem esquecer o reforço do seu poder interno.

Foto
Novos membros do Politburo do Partido Comunista Chinês, com Xi Jinping à frente Tingshu Wang/Reuters

É interessante começar a olhar a política internacional de Xi Jinping à luz do 20.º congresso do Partido Comunista Chinês (PCC). A assembleia foi marcada por algumas subtis rupturas e significou o apogeu do poder de Xi Jinping. “O partido dirige tudo e Xi dirige o partido” é o resumo possível. O pensamento de XI Jinping não é apenas a actual ideologia dos comunistas chineses: é “o marxismo do nosso tempo”.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 6 comentários