“Os EUA disseram-nos que haveria uma guerra, mas que o problema era nosso”

Carta à geração que vai mudar tudo é o livro que o eurodeputado francês Raphaël Glucksmann dedica aos jovens para lhes dizer que são “necessários à democracia” e devolver-lhes o poder. Acredita que os políticos europeus são muito áridos e que “podemos ser progressistas de esquerda e apaixonantes”. Filho do filósofo André Glucksmann, diz que uma das lições mais valiosas para a política que aprendeu com o pai foi a dizer “não sei”.

Foto
Raphaël Glucksmann tornou-se eurodeputado em 2019 Estelle Ruiz/NurPhoto via Getty Images

Aos 42 anos, Raphaël Glucksmann colecciona várias vidas. Foi jornalista, documentarista, ensaísta, conselheiro do Presidente da Geórgia após a guerra com a Rússia em 2008, chegou a estar envolvido com o partido liberal francês, mas fixou-se no centro-esquerda para fundar o Place Publique em 2018. O percurso tem-lhe valido alguns epítetos — é descrito como o mais recente enfant terrible do Parlamento Europeu, desde que foi eleito, em 2019.

Sugerir correcção
Ler 29 comentários