A diáspora artística brasileira chegou com bilhete de ida (e não tem volta)

Ao longo da última semana, seis artistas que escolheram fixar-se em Portugal para prosseguir os estudos ou fugir ao bolsonarismo passaram pelo Festival Mirada, em Santos. Regressar ao Brasil para ficar não está nos planos.

Foto
Dori Nigro chegou a Portugal há dez anos para estudar (na foto, uma cena do espectáculo Brasa, de Tiago Cadete) Bruno Simao

“Desisti do Brasil”, diz o passageiro do assento 20C assim que o avião pousa em Guarulhos, enquanto finalmente confere o resultado do São Paulo FC vs. Atlético Goianiense, porque, apesar de tudo, não desistiu ainda do futebol brasileiro: 2-0, com apuramento para a final da Copa Sul-Americana. “Vim só fechar a minha conta”, explica ao vizinho da frente, alongando-se em comentários sobre a proliferação descontrolada da corrupção no país, que, tem a certeza, irá medrar quer com Lula, quer com Bolsonaro.

Sugerir correcção
Ler 21 comentários