A sepultura de uma “vampira” mostra o medo que no século XVII tinham das mulheres que “não se enquadravam”

A sepultura remonta ao século XVII e os arqueólogos acreditam que seja de uma mulher suspeita de ser vampira. Os restos mortais estão a ser estudados.

Foto
Os restos de uma "vampira" com uma foice na garganta são vistos a 30 de Agosto depois de terem sido desenterrados num cemitério do século XVII em Bydgoszcz, Polónia. DR/Miroslaw Blicharski

Foi-lhe colocada uma foice afiada no pescoço, pronta a decapitá-la, caso se mexesse após a morte. Alguém lhe pôs também um cadeado à volta do dedo grande do pé. Isto foi o que os cientistas descobriram quando desenterraram o cadáver de uma mulher que acreditam ter sido suspeita de ser vampira na Polónia no século XVII.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários