Bolsonaro usa discurso oficial do bicentenário para pedir votos e defender a sua virilidade

Em Brasília, o Presidente brasileiro garantiu que vai “convencer” os eleitores que estão a pensar não votar em si. No Rio, voltou a atacar Lula, chamando-o de ladrão, mas não visou directamente o Supremo Tribunal. Efeméride foi totalmente ignorada.

eleicoes-brasil-2022,bicentenario-independencia-brasil,jair-bolsonaro,mundo,brasil,america,
Fotogaleria
Bolsonaro esteve acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e de Marcelo Rebelo de Sousa ADRIANO MACHADO / Reuters
eleicoes-brasil-2022,bicentenario-independencia-brasil,jair-bolsonaro,mundo,brasil,america,
Fotogaleria
Bolsonaro cumprimenta Marcelo Rebelo de Sousa ADRIANO MACHADO / Reuters
eleicoes-brasil-2022,bicentenario-independencia-brasil,jair-bolsonaro,mundo,brasil,america,
Fotogaleria
A primeira-dama brasileira, Michelle Bolsonaro ADRIANO MACHADO / Reuters
eleicoes-brasil-2022,bicentenario-independencia-brasil,jair-bolsonaro,mundo,brasil,america,
Fotogaleria
Bolsonaro ao lado do empresário Luciano Hang, um dos seus apoiantes mais proeminentes UESLEI MARCELINO / Reuters
São Patrício
Fotogaleria
Apoiantes de Bolsonaro em Copacabana RICARDO MORAES / Reuters

Sem muitas surpresas, o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, usou o seu discurso oficial que assinalou o bicentenário da independência do país, esta manhã em Brasília, para apelar ao voto na sua recandidatura. Mais do que festejar a efeméride, o 7 de Setembro transformou-se na grande acção que a campanha de Bolsonaro precisava para mostrar uma muito necessária vitalidade.

Sugerir correcção
Ler 80 comentários