Um meio-termo para os vistos aos cidadãos russos

Criar a ideia de punição colectiva aos russos pode criar mais problemas do que oportunidades.

A imagem convocada por uma fonte da Comissão Europeia e citada pelo Financial Times para defender mais restrições à emissão de vistos a cidadãos da Rússia é poderosa: “Não é adequado que os turistas russos passeiem nas nossas cidades, nas nossas marinas”, porque é necessário “enviar um sinal à população russa de que esta guerra [na Ucrânia] não é aceitável”. No Twitter, a primeira-ministra da Estónia, Kaja Kallas, deixou outra nota importante sobre o que se vai discutir esta semana sobre a emissão de vistos a turistas da Rússia: “Visitar a Europa é um privilégio, não é um direito humano.”

Sugerir correcção
Ler 38 comentários