Telavive, a cidade da utopia, da Bauhaus e das noites loucas

Israel é Israel. Telavive é “outro país”. Há esplanadas e discotecas cheias quase todas as noites, praias de água morna, museus de arte e património Bauhaus. O “povo mais impaciente do mundo” criou em Telavive um refúgio onde celebrar a vida 24 horas por dia.

bauhaus-,viagens,fugas,israel,medio-oriente,
Fotogaleria
Em Telavive, há esplanadas e discotecas cheias quase todas as noites e praias de água morna Maremagnum/Getty Images
Jaffa sunset, surfers in action.
Tel Aviv, Israel
Fotogaleria
Jaffa é uma cidade portuária ancestral, com uma história que remonta há, pelo menos, quatro mil anos PEETERV/GETTY IMAGES
bauhaus-,viagens,fugas,israel,medio-oriente,
Fotogaleria
Entrada para o museu de Ilana Goor, em Jaffa,Entrada para o museu de Ilana Goor, em Jaffa Mara Gonçalves
bauhaus-,viagens,fugas,israel,medio-oriente,
Fotogaleria
Mercado Carmel, o maior mercado de rua de Telavive Mara Gonçalves
bauhaus-,viagens,fugas,israel,medio-oriente,
Fotogaleria
Mercado Carmel, o maior mercado de rua de Telavive Mara Gonçalves
bauhaus-,viagens,fugas,israel,medio-oriente,
Fotogaleria
Mercado de arte e artesanato Nachalat Binyamin Mara Gonçalves
bauhaus-,viagens,fugas,israel,medio-oriente,
Fotogaleria
Museu de Arte de Telavive Mara Gonçalves

“Quando vou a Telavive sinto que vou para outro país”, há-de contar Tal Laktush, do departamento de marketing do Ministério do Turismo de Israel. “É tão diferente, tão vibrante e jovem. Jerusalém é mais calma, mais espiritual”, compara quando o encontramos em Jerusalém, três dias depois de chegarmos a Israel. “Basta conduzires uma hora e estás noutra realidade.”

Sugerir correcção
Comentar