Excesso de mortalidade – e se começássemos a falar disso?

O Governo está tão interessado, mas tão interessado, em conhecer as razões profundas para estes números, que até limpa as bases de dados da informação mais incómoda.

O título do Expresso não podia ser mais bruto: “Há 100 anos que não havia mais de 10 mil mortes todos os meses”. É preciso recuar até aos tempos da gripe espanhola para encontrar números desta dimensão. São nove meses consecutivos assim. Ora, se Janeiro de 2021 foi o mês mais mortífero do século por causa da pandemia, como é que se explica que a mortalidade continue a um nível estratosférico um ano e meio depois?

Sugerir correcção
Ler 90 comentários