Richard Powers: a ideia da excepção humana é o centro das nossas catástrofes actuais

Não chamem eco-ficção ao que Richard Powers escreve. “Isso não faz sentido. Há boa e má literatura”, diz um dos autores norte-americanos mais premiados numa entrevista a partir das Smokey Mountains onde vive desde que se dedicou ao épico, Overstory, sobre a Natureza no continente americano. A seguir anunciou o fim da carreira. Mas voltou com um livro que acaba de chegar a Portugal depois de ser finalista do Booker: O Assombro. Está outra vez a interrogar o planeta.

Foto
Dean D. Dixon

Richard Powers vive no topo de uma montanha no Tennessee e isso não é indiferente em relação ao escritor que é, aos livros que escreve. A relação entre o Homem, a Tecnologia e a Natureza está no centro das suas interrogações literárias, com destaque para Echo Maker, vencedor do National Book Award em 2006, ou do muito aclamado The Overstory, Pulitzer em 2019. Nessa altura chegou a dizer que nunca mais escreveria. Escreveu.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários