Alice Vieira: “Não me vejo a escrever muitos mais livros. Já chega”

Aos 79 anos, a autora de Rosa, Minha Irmã Rosa fala de quase tudo sem pudores. Em entrevista ao PÚBLICO, recorda uma história de vida digna de um dos seus livros, com amores atribulados no centro da trama. “Fui uma privilegiada porque tive duas grandes paixões”, confessa.

Foto
LM Miguel Manso - 14 julho 2022 - PORTUGAL, Ericeira - Entrevista a Alice Vieira, escritora Miguel Manso

“Aqui é o meu poiso”, diz Alice Vieira, enquanto se senta na esplanada da praia do Sul, na Ericeira, para conversar com o PÚBLICO. Já vem para a terra saloia há mais de 50 anos passar o Verão em família e agora é por aqui que passa os seus dias, sempre a escrever. Aos 79 anos, a escritora é autora de mais de 80 livros, mas é a sua história de vida que daria um romance, tal é a trama de voltas e reviravoltas. Em jeito de reflexão, garante que é uma mulher “muito sortuda” e, apesar de prometer ainda vir a escrever inúmeras crónicas, duvida que escreva “muitos mais” livros infantis, os que a notabilizaram.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários