MP quer retirar responsabilidade aos pais na decisão sobre aulas de Cidadania

O caso dos dois alunos impedidos pelo pai de irem às aulas de Cidadania e Desenvolvimento e de participarem em iniciativas da escola sem o seu consentimento prévio vai esta terça-feira a julgamento no Tribunal de Família e Menores de Famalicão, no distrito de Braga.

Foto
O caso envolve alunos do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Famalicão, no distrito de Braga Daniel Rocha

O Ministério Público do Tribunal de Família e Menores de Famalicão quer que seja aplicada uma “medida de confiança a pessoa idónea fora da família” aos dois rapazes que os pais proíbem de assistir às aulas obrigatórias de Cidadania e Desenvolvimento. Os pais também impõem restrições aos filhos na participação de outras actividades como o visionamento de filmes, reportagens ou documentários, palestras ou visitas de estudo sem o seu consentimento prévio.​

Sugerir correcção
Ler 56 comentários