Tulipas e criptomoedas

Ao mesmo tempo que os detractores das criptomoedas se vangloriam de terem previsto o seu colapso, os seus defensores continuam a acreditar que elas terão um futuro brilhante.

No fim do século XVI, começou a ser plantada na região dos Países Baixos um novo tipo de flor até então pouco conhecido na Europa, a tulipa, que rapidamente se tornou popular. Uma vez que as plantas apenas florescem durante umas semanas na Primavera, a popularidade e o seu valor comercial levou a que começassem a ser negociados contratos de futuros, onde os interessados se comprometiam a comprar, no futuro, um certo número de flores a um dado preço.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários