Zenu dos Santos: “Desde que o meu pai saiu do poder, eu comecei a ser acusado de várias formas”

Em entrevista ao PÚBLICO, o filho de José Eduardo dos Santos fala na “tortura” que é não poder sair de Angola para ver o pai na clínica em Barcelona, por não lhe devolverem o passaporte para sair do país.

Foto
José Filomeno dos Santos durante o julgamento que lhe valeu a condenação a uma pena de cinco anos de prisão AMPE ROGÉRIO/Lusa

Condenado a cinco anos de prisão em Agosto de 2020, numa pena confirmada em Novembro passado pelo Supremo Tribunal, José Filomeno ‘Zenu’ dos Santos, o ex-presidente do Fundo Soberano de Angola, que geria 5 mil milhões de dólares do Estado angolano, o mais velho dos filhos varões de José Eduardo dos Santos, não conseguiu até agora visitar o pai na clínica em Barcelona, onde este está internado desde quinta-feira, porque a justiça angolana não lhe devolve o passaporte, apesar do tribunal lhe ter levantado as medidas de coacção. “O tribunal deliberou o levantamento de todas as medidas de coacção contra mim, incluindo a impossibilidade de viajar, mas não me entregou os documentos para o efeito”, diz em conversa telefónica com o PÚBLICO desde Luanda.

Sugerir correcção
Ler 20 comentários