A cimeira histórica e o eterno sacrifício dos curdos

A UE terá percebido que a sua estratégia negocial com as autocracias não vale a pena quando a sua autonomia e segurança podem falir quando menos se espera. É neste cenário de tensão constante e de guerra iminente que vamos viver.

Finlândia e Suécia têm razões indiscutíveis para pretenderem aderir à NATO. Esta não tem qualquer pretexto para recusar as adesões. A invasão russa da Ucrânia não só retirou a Aliança Atlântica da “morte cerebral” como lhe atribuiu uma importância maior.

Sugerir correcção
Ler 7 comentários