Para Estrasburgo, a toda a velocidade!

O José teve azar: encontrou pela frente juízes desembargadores que, da liberdade de expressão, mostraram ter uma visão moralista e subscrever o entendimento de que, acima de todas as liberdades, “o respeitinho é muito bonito”.

O João era presidente da câmara de um município no interior do país e o José exercia funções de vereador nessa mesma câmara. As relações entre os dois sempre foram tensas – o presidente chegava mesmo a apelidar o vereador de “burro”, “jerico” e “palhaço”.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.