Hong Sang-Soo no caminho da espiritualidade, à frente dos nossos rostos

Dois filmes de Hong Sang-Soo, que tanto se aproximam como se afastam. O mundo da representação — ambos os filmes lidam com personagens de actores e actrizes — e as suas sinceridades e falsificações, em mais dois capítulos extraordinários da obra do realizador coreano.

ipsilon-papel,cultura,ipsilon,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Apresentação é a preto e branco, uma narrativa em episódios entrecortada por saltos temporais de cronologia indefinida
ipsilon-papel,cultura,ipsilon,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Apresentação
ipsilon-papel,cultura,ipsilon,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Apresentação
ipsilon-papel,cultura,ipsilon,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Apresentação
,Diretor de filme
Fotogaleria
Perante o Teu Rosto
,A Guilda do Cinema
Fotogaleria
Perante o Teu Rosto
,2021
Fotogaleria
Perante o Teu Rosto
,Coreia do Sul
Fotogaleria
Perante o Teu Rosto

Um Hong Sang-Soo nunca vem só, e depois de no ano passado se terem estreado no circuito português quatro filmes dele, aí estão mais dois. São os dois filmes que o coreano dirigiu a seguir a A Mulher que Fugiu (o mais recente desses quatro do ano passado), e entretanto há já mais um, mostrado no festival de Berlim de Fevereiro último, com o título internacional de The Novelist’s Film.

Sugerir correcção
Comentar