Investigação da CNN diz que jornalista da Al Jazeera foi atingida intencionalmente por soldado israelita

Estação de televisão dos EUA analisou vídeos e ouviu testemunhos que sugerem que o disparo que matou Shireen Abu Akleh veio de um soldado israelita e que não foi acidental.

Foto
Shireen Abu Akleh: a morte da jornalista continua a ser analisada apesar de Israel dizer que não a vai investigar mais EPA/AL JAZEERA

Uma investigação da estação de televisão norte-americana CNN sugere que a jornalista da Al Jazeera Shireen Abu Akleh terá sido morta por um tiro disparado, intencionalmente, por um atirador israelita. A CNN fez a análise com base em vídeos feitos na altura do ataque que, diz a estação, mostram que não havia uma troca de tiros a acontecer, como alegou o Exército israelita, que justificasse a alegação de que teria sido uma bala perdida a atingir a repórter.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários