Mais do que um fardo para a NATO, Suécia e Finlândia reforçam segurança europeia

Anna Wieslander, analista do Atlantic Council, diz que há características nas Forças Armadas dos dois países que os tornam uma vantagem para a Aliança Atlântica. Não antevê perigo no período de transição: “Putin não está em grande posição para testar as garantias de segurança dos Estados Unidos, do Reino Unido e da França”.

Foto
A força naval sueca é considerada uma das mais poderosas do mundo TT News Agency/Fredrik Sandberg via REUTERS

Sugerir correcção
Ler 3 comentários