EMA aprova medicamento para a progeria e duas outras doenças raras sem tratamento

A decisão sobre o preço e a comparticipação destes medicamentos para doenças de origem genética será da responsabilidade de cada país da União Europeia.

Foto
Molécula de ADN: estas doenças raras têm origem em defeitos genéticos Matthew Fearn/EPA

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) recomendou o uso de três medicamentos para doenças genéticas raríssimas, para as quais não existia nenhum tratamento específico até agora. Um deles é para a progeria, uma doença que se manifesta na infância e causa o envelhecimento prematuro. A maior parte dos doentes morre, em média aos 14,5 anos.

Sugerir correcção
Comentar