Lula quer tornar o Brasil “feliz”. Outra vez

Antigo Presidente vai formalizar a recandidatura para as eleições de Outubro. O desgaste acentuado de Bolsonaro e o fim do lastro da corrupção abrem-lhe boas perspectivas para voltar ao cargo. Mas terá de evitar “armadilhas” até lá.

Foto
Lula da Silva tem recordado os feitos dos seus governos entre 2003 e 2011 Sebastiao Moreira / EPA

A cinco meses das eleições presidenciais, o antigo Presidente brasileiro, Lula da Silva, vai apresentar oficialmente a sua recandidatura este sábado, formalizando uma realidade que acompanhava a política brasileira há mais de um ano. O objectivo do líder histórico do Partido dos Trabalhadores (PT) é apresentar-se como o mais capaz para não só derrotar o actual chefe de Estado, Jair Bolsonaro, como para apagar os vestígios dos últimos quatro anos, marcados pela degradação do sistema democrático, uma crise sanitária avassaladora e um retrocesso económico profundo.

Sugerir correcção
Ler 24 comentários