Relação manda repetir julgamento de tráfico de pessoas cuja decisão devolvia 7,5 milhões a condenados

Foi anulada primeira decisão judicial de Beja que absolveu oito arguidos e duas empresas por crimes de tráfico de pessoas, associação criminosa e as condenou por auxílio à imigração ilegal.

Foto
Trabalhadores que denunciaram esta rede trabalhavam em várias explorações agrícolas no Alentejo Nuno Ferreira Santos

No fim de um julgamento de crimes de exploração laboral em propriedades agrícolas do Alentejo, em Dezembro de 2020, oito dos dez acusados acabariam condenados pelo auxílio à imigração ilegal mas absolvidos de tráfico de pessoas e de associação criminosa. Um foi condenado a uma pena de quase cinco anos de prisão efectiva e cinco beneficiaram de penas suspensas. Também as duas empresas por eles criadas foram condenadas a pagar multas. A decisão do Tribunal de Beja permitia aos arguidos recuperar os valores – de bens como imóveis ou viaturas e de contas bancárias que tinham sido arrestadas durante a investigação.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários