Fotogaleria

O futurista Dubai abriu o impactante Museu do Futuro

Com os pés no passado e os olhos no futuro (ou vice-versa), o emirado de todos os superlativos inaugurou esta terça-feira um novo ícone. O Museu do Futuro tem uma arquitectura de impacto e quer ser epicentro da criatividade e da tecnologia mundiais. Liberdade para imaginar?

O Museu do Futuro no Dubai, um formato sem colunas em contraste total com o cenário arranha-ceus Reuters/Dubai Future Foundation
Fotogaleria
O Museu do Futuro no Dubai, um formato sem colunas em contraste total com o cenário arranha-ceus Reuters/Dubai Future Foundation

Em terra de superlativos não se faça por menos: é "o edifício mais bonito do mundo". Mas isto é nas palavras do emir do Dubai, Mohammed bin Rashid Al-Maktoum. E há que levar em conta que são as suas palavras que estão inscritas no próprio edifício. De qualquer modo, é notório: o Museu do Futuro é mais um ícone do Dubai, e, por agora, passa a ser a jóia da coroa. Foi inaugurado esta terça-feira, ainda a tempo de acompanhar a Expo Dubai, com um futurista espectáculo luminoso de encher o olho.

"Veja o futuro, crie o futuro" é o mote do museu e uma coisa é certa: a arquitectura é espantosa e, logo à primeira vista, o seu formato surpreende. Em forma de elipse, ou, mais aproximadamente parecendo um "anel" alongado, é decorado com caligrafia árabe: são citações de Al-Maktoum. De outra perspectiva, parece incorporar o formato do crescente a fechar-se sobre si próprio. O projecto é assinado pelo atelier do arquitecto Shaun Killa, sedeado no Dubai, e a construção, que atinge os 77m de altura, é vizinha do Burj Khalifa e de outros arranha-céus – o seu formato também foi pensado para contrastar com este cenário. 

Basta um olhar ao formato do edifício para compreender a sua singularidade, mas esta ainda se agiganta se acrescentarmos que todo o "anel" está suportado por uma estrutura de aço e que não existem colunas internas. "A solidez do edifício simboliza o que, hoje, sabemos sobre como será o futuro. O vazio central representa tudo o que não sabemos", disse o arquitecto Killa ao Al Arabiya News. Já a forma circular quer representar a Humanidade, o monte verde em que assenta, a Terra. No meio está mesmo o futuro. A fachada é de aço inoxidável e engloba mais de mil peças fabricadas por um "robô espec