A paixão de Maria Emília Castro pela ria tem a forma de um barco moliceiro

Na altura em que decidiu comprar o seu moliceiro, Maria Emília até estava a precisar de trocar de carro, mas optou pelo moliceiro e pela possibilidade de nele levar todos os amigos. Foi assim que comprou o São Salvador.

Foto
Maria Emilia Prado Castro e o seu barco moliceiro "São Salvador" Adriano Miranda

À primeira vista, a história de Maria Emília Prado Castro tinha tudo para ser igual a tantas outras: a convivência com a água, neste caso da ria de Aveiro, fê-la apaixonar-se pela navegação e optar por comprar o seu próprio barco. Coisa normal para quem vive à beira de uma extensa laguna, tanto mais porque há embarcações para todos os tipos de bolsas e orçamentos. A grande diferença é que Maria Emília ousou comprar um barco moliceiro, sujeitando-se a umas quantas exigências e cuidados necessários para a sua manutenção. A contrapartida? Maria Emília garante que é grande, começando, desde logo, pelo facto de o São Salvador lhe permitir viver grandes momentos com os amigos e a família.

Sugerir correcção
Comentar