No último dia em campanha, João Oliveira sublinha convergência mas dispensa acordo escrito

No Baixo Alentejo, João Oliveira cumpriu o último dia à frente da campanha nacional da CDU. E não é Costa que abre ou fecha as portas a uma governação de esquerda: “Independentemente daquilo que diz cada um dos partidos, é o povo português que decide o que quer”.

Foto
João Oliveira em campanha em Beja LUSA/ANTÓNIO CARRAPATO

Ao chegar à porta da Leitaria Flórida, no centro de Beja, João Oliveira encontrou uma mão aberta. O dirigente comunista, que iniciava uma acção de contacto na rua, fez questão de manter o punho fechado como forma de cumprimento, apesar da insistência do comerciante. António Costa não abriu a mão à esquerda, reabriu uma porta que parecia estar fechada.

Sugerir correcção
Comentar