Todos os burros vão para o céu, mas alguns sortudos vão para Miranda do Douro

A Fugas foi visitar a sua afilhada Dulcineia e passou um dia com a AEPGA, dedicada à “preservação e dignificação” do Burro de Miranda e que vê nascer cada vez mais burrancos. Até dentista e ferrador estão assegurados para toda a vida. E também cuida dos burros velhinhos de qualquer raça. Apadrinhamentos, visitas e caminhadas (em breve) também estão no programa.

trasosmontes,burros,douro,fugas,agricultura,ambiente,
Fotogaleria
Cláudia Costa: "Se a associação não existisse, esta raça já estava extinta” Nelson Garrido
trasosmontes,burros,douro,fugas,agricultura,ambiente,
Fotogaleria
Nelson Garrido
trasosmontes,burros,douro,fugas,agricultura,ambiente,
Fotogaleria
Nelson Garrido
trasosmontes,burros,douro,fugas,agricultura,ambiente,
Fotogaleria
Nelson Garrido
trasosmontes,burros,douro,fugas,agricultura,ambiente,
Fotogaleria
Nelson Garrido
Cavalo
Fotogaleria
Nelson Garrido
trasosmontes,burros,douro,fugas,agricultura,ambiente,
Fotogaleria
Nelson Garrido
trasosmontes,burros,douro,fugas,agricultura,ambiente,
Fotogaleria
Nelson Garrido

De volta da burra corpulenta estão três veterinários de galochas calçadas e equipados como se estivessem de partida para uma missão espeleológica. De frontal aceso na testa, Daniel Bacellar e a italiana Agnese Santi já colocaram o abre-bocas na Castanha e escacharam a peça metálica para poderem enfiar as mãos na boca do animal sem correrem riscos. Durante as próximas longas horas, o coberto no quintal da ti Iria, na aldeia de Paradela, nevoeiro frio cerrado, será o poiso dos veterinários que prestam apoio itinerante aos burros da região — e esta é apenas uma das missões da Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA) que se funde com os restantes eixos deste grupo: a promoção do bem-estar animal, da raça asinina em Miranda, do ambiente, da cultura e da educação, coisas que por aqui são já tão palpáveis como a pelagem comprida e grossa de cor castanha escura e as orelhas grandes e dóceis destes animais.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários