Os seis jovens portugueses que disseram a 33 governos: “Vemo-nos em tribunal”

A equipa legal que representa o caso dos seis jovens portugueses está a preparar as contra-respostas, que terão de entregar no tribunal europeu em Janeiro. Os litígios climáticos são uma estratégia cada vez mais bem sucedida para responsabilizar governos e empresas que põem em causa o direito à vida.

Foto
Rui Gaudencio

Para os seis jovens portugueses que processaram 33 países por causa das alterações climáticas, em Setembro de 2020, “este ano trouxe respostas”. São páginas e páginas delas, todas em línguas diferentes que a equipa legal que os acompanha não fala e com uma “linguagem muito específica” que Catarina Mota, 21 anos, sentencia assim: “Uma palavra mal traduzida pode significar o fim do caso.”

Sugerir correcção
Ler 4 comentários