Rangel à conquista do apoio do aparelho, Rio procura voto livre

JSD mantém distanciamento em relação às directas e vai promover uma iniciativa com os dois candidatos, em meados de Novembro.

Foto
Rui Rio e Paulo Rangel na comissão nacional do PSD realizada a 14 de Outubro LUSA/MÁRIO CRUZ

Com um calendário curto, as directas no PSD prometem ser, mais uma vez, disputadíssimas. Na corrida eleitoral, há dois candidatos com perfis bem diferentes. Paulo Rangel está a tentar conquistar o voto dos directórios partidários que nos grandes centros urbanos têm muito peso, enquanto Rui Rio vai tentar conquistar o voto mais descomprometido do militante livre. Pelo meio, há ainda a ameaça de uma crise política e eleições legislativas antecipadas, um cenário que o líder social-democrata continua a valorizar.