Apple lança novos MacBook Pro, chips, auriculares e pano de limpeza exclusivo

No mais recente evento, a Apple apresentou novos portáteis, auriculares, e processadores. O PÚBLICO faz um resumo das novidades.

Foto
Tim Cook arrancou a apresentação dos novos aparelhos da Apple Reuters/APPLE INC

A Apple apresentou mais dois portáteis com chips desenvolvidos pela própria marca, acentuando o afastamento da fabricante Intel, que deixou em 2020. Os novos MacBook Pro (a partir de 2349 euros), que vêm com os novos processadores M1 Pro e M1 Max, foram apresentados esta segunda-feira num evento dedicado a novidades da tecnológica norte-americana. Os modelos marcam ainda o regresso da entrada HDMI e do leitor de cartão SD aos portáteis topos de gama da tecnológica.

Durante a sessão, também foram anunciados novos auriculares e acessórios, incluindo um pano para limpar os ecrãs que custa 25 euros. O PÚBLICO fez um resumo das novidades.

MacBook Pro está mais conectável

Vai ser mais fácil conectar outros aparelhos aos portáteis da Apple. Os novos MacBook Pro, disponíveis a partir da próxima terça-feira (26 de Outubro), voltam a ter uma entrada para cabos HDMI e um leitor de cartões SD. Ambas as opções tinham desaparecido em 2016, para insatisfação de vários utilizadores da Apple. Os portáteis também incluem uma entrada para auriculares e voltam a ter o sistema de carregamento magnético MagSafe. No entanto, continua a ser possível carregar o aparelho através das entradas USB-C (há três). 

Foto
Novos MacBook Pro Apple

A câmara tem 1080 pixels, uma melhoria para adaptar os portáteis a uma era em que as videoconferências são a norma. 

É possível optar por um modelo do MacBook Pro de 14 polegadas ou 16 polegadas. O preço — que varia entre 2349 euros e 6943 euros — ​depende do tamanho do ecrã, do processador escolhido, e da capacidade de armazenamento e memória. O modelo de 16 polegadas com o chip M1 Max, por exemplo, promete aguentar 21 horas de reprodução de vídeos entre carregamentos. 

Processadores que gastam menos bateria

Os mais recentes portáteis topo de gama da Apple utilizam os novos processadores M1 Pro e M1 Max. Durante a apresentação desta segunda-feira, Johny Srouji, que lidera o departamento de hardware da Apple, explica que o M1 Max utiliza menos 100 watts de energia que outros chips no mercado. Isto significa que a bateria dos novos portáteis irá durar mais tempo entre carregamentos. 

Ao longo da última década, a Apple tem investido progressivamente mais no fabrico dos seus próprios processadores: primeiro para o iPhone e para o iPad e, mais tarde, para os portáteis. A estratégia facilita a criação de apps que funcionam em toda a gama de aparelhos Apple.

Auriculares sem cancelamento de ruído

Os novos AirPods (199 euros) continuam sem suportar cancelamento de ruído, mas passam a ser compatíveis com áudio 3D. A terceira geração de auriculares sem fios da Apple, utiliza um conjunto de tecnologias de som que incorporam efeitos de som a 360º quando o utilizador está a ouvir música e podcasts ou a falar ao telefone. Numa videochamada, isto permite ouvir o ambiente “do outro lado” com mais detalhe. Por exemplo, se há um avião a sobrevoar do lado esquerdo, enquanto uma bicicleta passa por cima de uma poça do lado direito. 

Foto
Os novos AirPods devem aguentar seis horas de música seguida Apple

Os novos auriculares devem aguentar até seis horas de reprodução de áudio sem pausas, mas continuam a não ter cancelamento de ruído. 

O pano de limpeza custa 25 euros

Além dos chips, portáteis e auriculares, a Apple lançou um pano de limpeza oficial que é “ideal para limpar o ecrã de qualquer dispositivo Apple” e tem o logótipo da marca num dos cantos. Não é claro como é que se distingue de outros panos de microfibra disponíveis para limpar ecrãs. No site, a Apple explica apenas que o material usado é “suave e não abrasivo”.

Foto
O pano vem com o símbolo da Apple num dos cantos DR