Procuradoria de Angola vai investigar a queixa contra o líder destituído da UNITA por tentativa de homicídio

Adalberto Costa Júnior afirma ao PÚBLICO que se ri da acusação sem fundamento, “com pena” do “triste espectáculo que João Lourenço está a servir ao país”. Para o destituído líder da UNITA, “é óbvio que isto tem a mão do senhor Miala, o chefe dos serviços de inteligência”.

Foto
Miguel Manso

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola deverá anunciar esta segunda ou terça-feira que vai investigar a queixa-crime apresentada em Março contra o então líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, por tentativa de homicídio, segundo apurou o PÚBLICO. O timing da decisão tem a ver com o facto de a comissão política do principal partido da oposição em Angola ter reunião marcada para quarta-feira para programar a data do novo congresso do partido, depois de o Tribunal Constitucional ter anulado no dia 7 de Outubro o de 2019 e, em consequência disso, a eleição de Adalberto Costa Júnior para presidente do partido.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários