O que fazer do passado?

A história não muda nem se apaga, destruindo, varrendo ou escondendo dos nossos olhos aquilo que hoje se considera como errado num tempo volvido.

Há uns dois anos escrevi aqui no PÚBLICO um artigo a propósito de uma polémica relacionada com um baixo-relevo na fachada da igreja luterana de Santa-Maria, situada na cidade de Wittenberg na Alemanha. Datado de 1305, o baixo-relevo retrata uma suína aleitando judeus, enquanto um rabino observa o traseiro do animal. A mensagem profundamente antijudaica e ofensiva, desencadeou, mais de 700 anos depois, uma controvérsia acesa sobre o que fazer com a dita escultura: tirá-la da fachada da igreja? Colocá-la num museu? Instalá-la num monumento comemorativo?