Juíza manda apreender obras à guarda da mulher de Rendeiro por suspeitas de falsificação

Polícia Judiciária suspeita que há objectos que, apesar de aparentarem corresponder aos que foram apreendidos ao ex-banqueiro há quase 11 anos, poderão não ser os originais. Maria de Jesus Rendeiro arrisca crime de descaminho ou destruição de bens uma vez que ficou como fiel depositária desses bens.

Foto
Mário Cruz / LUSA

A juíza do processo em que João Rendeiro foi condenado a dez anos de prisão emitiu um mandado de busca e apreensão com vista à remoção das 124 obras de arte, entre quadros e esculturas, que foram arrestados ao ex-banqueiro e que ficaram à guarda da mulher Maria de Jesus Rendeiro na sua residência na Quinta Patino, em Cascais. Neste processo, o ex-banqueiro foi condenado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, abuso de confiança e branqueamento de capitais, por apropriação de mais de 31 milhões de euros do BPP.