Da família às questões queer, uma semana de festivais de cinema no Porto

Até sábado, o Family Film Project e o Queer Porto instalam-se, respectivamente, no Passos Manuel e no Teatro Municipal Rivoli. O primeiro propõe um foco sobre o sueco Ruben Östlund; o segundo destaca a alemã Monika Treut.

Foto
Gendernauts: A Journey Through Shifting Identities, de Monika Treut, cineasta em destaque no Queer Porto DR

O cinema toma conta do Porto esta terça-feira, com o arranque de dois festivais que se prolongam até sábado, dia 16: o Family Film Project, no Passos Manuel, e o Queer Porto, no Teatro Municipal Rivoli. O primeiro faz dez anos, ocasião que assinala com a edição de um livro-catálogo. “Era uma forma de reunir, compilar e criar reflexão sobre as diferentes abordagens que os artistas fazem neste espaço da memória, da identidade e familiar e do arquivo”, conta ao PÚBLICO Né Barros, a co-directora deste festival que explora questões de “arquivo, memória e etnografia” no cinema.