Joacine Katar Moreira: “Portugal normalizou o seu passado brutal”

Deputada apresentou dois projectos de resolução que envolvem a arte e a história colonial. Um diz respeito a sete pinturas da Assembleia da República, o outro às colecções públicas. Em ambos, diz, o que importa é reflectir sobre a forma como olhamos para o passado.

Foto
Desde 2019 que Joacine Katar Moreira tem vindo a apresentar propostas relacionadas com a descolonização da cultura e do conhecimento em Portugal daniel rocha

Joacine Katar Moreira está habituada aos ataques nas páginas de opinião dos jornais e nas redes sociais sempre que promove alguma iniciativa que envolva aquela a que chama a “história oficial” do país, a que tem vindo a ser repetida acriticamente até se confundir com a sua identidade. A polémica, garante, mesmo quando alimentada por interpretações erradas das suas palavras, só vem reforçar a certeza de que há ainda muito preconceito para combater, muitos equívocos instalados e pouco desconforto em relação à maneira como o passado tem vindo a ser transmitido.