Irlanda junta-se ao acordo mundial sobre IRC das multinacionais

Dublin cede, mas não abdica de tudo. Só as empresas com volume de negócios acima de 750 milhões pagarão IRC de 15%. Para as sociedades abaixo mantém-se a taxa de 12,5%. Estónia e Hungria também aderiram.

Foto
O caso Apple despertou a atenção para as regras fiscais irlandesas, que permitem um IRC residual Reuters/STEFANO RELLANDINI

A Irlanda ultrapassou as resistências iniciais e juntou-se ao acordo global destinado a criar um patamar mínimo de IRC de 15% para as multinacionais. A informação foi confirmada pelo governo irlandês e saudada pelo comissário europeu responsável pelos assuntos económicos, Paolo Gentiloni.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários