Portugueses desenvolveram sensores que detectam com precisão anticorpos contra o SARS-CoV-2

Sensores desenvolvidos no projecto “TecniCov” são inspirados nas tiras de testes da diabetes, da urina e da gravidez. São baratos e não são necessários mais de 20 minutos para se obter um resultado.

Foto
A verde, partículas do coronavírus SARS-CoV-2 NIAID

Um consórcio de cientistas portugueses conseguiu desenvolver sensores que detectam com precisão anticorpos contra o coronavírus SARS-CoV-2. Os resultados às amostras de sangue humano têm sido “promissores” e um dos dispositivos consegue mesmo identificar anticorpos em valores inferiores aos analisados por testes actualmente usados em laboratório. O “segredo” tem sido o material aplicado nos dispositivos para o reconhecimento dos anticorpos. Como tal, até final de Outubro, o consórcio vai fazer um pedido de patente para este material na Europa. Para quando podem estar estes sensores no mercado? Quando se encontrar uma empresa na área disponível para os produzir e comercializar, esse processo pode durar uns nove meses.