PSD faz contas à vida entre as câmaras que pode ganhar e perder

Cenário mais optimista dos sociais-democratas aponta para vitórias em mais dez a 15 câmaras, incluindo a do Funchal.

Foto
Se conseguir melhor resultado do que em 2017, Rui Rio volta a candidatar-se à liderança do PSD LUSA/JOSÉ COELHO

Na recta final da campanha eleitoral do PSD, os sociais-democratas fazem contas às câmaras que podem vir a ganhar. As perspectivas mais optimistas, que constam da calculadora da direcção, apontam para um acréscimo de dez a 15 câmaras, incluindo a do Funchal, na Madeira. Na perspectiva dos críticos, esse cenário não se traduziria numa derrota estrondosa nem numa vitória extraordinária. Mas há quem não acredite nesse fôlego.