Há sete equipas que juntam polícias e serviços secretos para prevenir crimes

Faro, Setúbal, Lisboa, Porto, Aveiro, Braga e Leiria dispõem deste instrumento que coloca mensalmente à mesma mesa os responsáveis distritais da GNR, da PSP, da PJ, da Polícia Marítima, do SEF , dos serviços secretos e do Ministério Público, nas zonas com os maiores níveis de criminalidade participada do continente.

Foto
Rui Gaudencio

Em Portugal há sete equipas mistas formadas pelos responsáveis distritais das diversas polícias, dos serviços secretos, dos serviços prisionais e do Ministério Público, com o objectivo de prevenir a criminalidade violenta, grave e organizada. Estas equipas reúnem-se mensalmente e funcionam sob a tutela do gabinete do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna (SSI), no âmbito das suas competências de coordenação das forças e serviços de segurança.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 1 comentários