Abimael Guzmán (1934-2021), o professor de Filosofia que aterrorizou o Peru

Morreu aos 86 anos o líder do Sendero Luminoso, a organização terrorista de inspiração maoísta responsável por centenas de atentados e por deflagrar um conflito que em pouco mais de uma década causou 70 mil mortos.

Foto
Abimael Guzmán na prisão de Ancon, em Callao, Peru, em Junho de 2017 Mariana Bazo/Reuters

Durante mais de uma década, Abimael Guzmán foi o cérebro de uma das insurreições mais irracionais, destrutivas e sangrentas da História da América Latina. O culto que construiu em torno do Sendero Luminoso foi responsável por um conflito que tirou a vida a 70 mil peruanos e do qual o país ainda se ressente. Morreu, aos 86 anos, na prisão militar de alta segurança onde cumpria uma pena perpétua. O seu corpo será cremado.