Revelada maternidade pré-histórica de elefantes no Sul da Península Ibérica

Em tempos, na Superfície de Matalascañas (em Espanha), uma lagoa temporária serviu de isco para uma maternidade de elefantes. Foi a análise às pegadas destes animais que levou a esta descoberta.

Foto
Pegada fossilizada de um elefante encontrada na Superfície de Matalascañas (em Espanha) Neto de Carvalho et al.

Umas curiosas pegadas fossilizadas de elefantes na Superfície de Matalascañas (no Sul de Espanha) despertaram a atenção de cientistas. Apesar de a espécie de elefante em questão ser das maiores que já existiram, as pegadas eram muito pequenas e só poderiam pertencer a recém-nascidos. Mais: por vezes, a acompanhar esses pequeníssimos rastos, estavam pegadas de fêmeas adultas. A juntar a tudo isto encontraram-se poucos rastos de machos neste ambiente que, em tempos, albergou uma lagoa temporária. Surgiu assim a ideia – transmitida agora na revista científica Scientific Reports – de que este local foi uma maternidade pré-histórica para elefantes.